Cidades Inteligentes, muito mais que Tecnologia

Quando ouvimos em Cidades Inteligentes (ou Smart Cities), somos normalmente expostos a uma série de jargões – App’s, Big Data, Bots, iOT, Smart Metering. Só estamos a falar de tecnologia?

Em 3 letras apenas, NÃO!

A tecnologia surge como uma ferramenta, que ajuda a resolver problemas específicos ao nível económico (automatização de tarefas, digitalização de processos), financeiro (crowd funding, gestão de investimentos) ou social (comunicação, mobilidade). Mas no princípio de tudo continuam a estar pessoas, processos e soluções.

1. Pessoas

Na base de tudo deve estar a comunidade. O mais importante na definição do plano de ações de uma cidade inteligente são as reais necessidades das pessoas que utilizam essa cidade (sejam elas cidadãos, turistas ou investidores). O conhecimento e acompanhamento deste barómetro social é o que deve inspirar a ação, sendo que separar o trigo do joio é um exercício árduo.

“Há o suficiente no mundo para todas as necessidades humanas, não há o suficiente para a cobiça humana.”
Mahatma Gandhi

2. Processos

Depois entram os processos, partindo do desenho da situação atual para as alterações necessárias de forma a suportar uma situação futura otimizada, aquela que vai de encontro à necessidade a superar. Neste exercício os índices de resistência a mudança devem ser baixos, os hábitos da forma atual de fazer as coisas despidos e encontradas formas inovadoras de p.e. permitir uma utilização dos serviços 24×7.

“A mudança é a lei da vida. E aqueles que apenas olham para o passado ou para o presente irão com certeza perder o futuro.”
John Kennedy

3. Solução

Finalmente, chega a hora de implementar a nova visão. Esta implementação será bem sucedida se conseguir encontrar os agentes certos para a mudança que é necessário acontecer. Um dos agentes da mudança, que reforça e possibilita o arranque dos novos processos que vêm de encontro às necessidades da comunidade é a … tecnologia! Mas é apenas um ingrediente, sem os outros de nada vai servir.

“O mais importante ingrediente na fórmula do sucesso é saber como lidar com as pessoas.”
Theodore Roosevelt

No GIAM gostamos de pensar e trabalhar estas 3 dimensões. Quer saber como?